Anuncio

Com Ceará e Fortaleza, reunião de clubes da Série A descarta volta imediata do público

Sem a presença do Flamengo-RJ, 19 clubes do Brasileirão condicionam liberação de torcedores nos jogos à autorização de todos os Estados participantes e marcam novo encontro para o próximo dia 28


Foto: Staff Images/Copa do Brasil

Em reunião extraordinária do Conselho Técnico, realizada de forma virtual na manhã desta quarta-feira, 8, pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF), com a presença de Ceará e Fortaleza, 19 clubes da Série A se posicionaram de forma unânime contra a volta imediata do público aos estádios - o Flamengo-RJ não participou.

A entidade máxima do futebol nacional convocou as 20 equipes e as federações locais para debater a possibilidade de liberar a presença de torcedores nas praças esportivas já a partir da 20ª rodada da competição - a primeira do returno -, que será realizada no próximo fim de semana.

O protocolo da CBF estabelece que a decisão sobre o tema no Campeonato Brasileiro cabe aos clubes. Um novo encontro ficou agendado para o próximo dia 28 e só haverá liberação se todos os Estados dos clubes participantes tiverem autorizado presença de público. Os presidentes Robinson de Castro e Marcelo Paz representaram os clubes cearenses.

Horas antes do encontro, o Flamengo-RJ publicou nota oficial em que afirmou "que não cabe à CBF ou aos clubes deliberar acerca da existência ou não de público nos estádios", uma vez que teve decisão favorável do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) para realizar partidas com público de acordo com os normas das autoridades sanitárias locais.

A postura rubro-negra desagradou à maior parte das equipes, que se manifestaram na reunião - Fluminense-RJ e Palmeiras-SP, por exemplo. O entendimento dos dirigentes é de que o aval para a presença de torcedores em jogos do Brasileirão só deve ocorrer quando houver liberação em todos os Estados dos 20 participantes.

Vovô e Leão são favoráveis à volta do público, mas seguiram a maioria no encontro. No início de agosto, alvinegros e tricolores elaboraram protocolo junto com a Federação Cearense de Futebol (FCF) e enviaram ao Governo do Estado, que não respondeu até o momento.

O documento solicita a liberação de 40% de público na Arena Castelão, de acordo com os requisitos estabelecidos: imunização completa pela vacina (duas doses ou dose única, no caso da Janssen) ou teste PCR para Covid-19 em até 48 horas antes da partida.

O Povo

Postar um comentário

0 Comentários