Anuncio

Em discurso na Paulista, Ciro faz aceno ao PT ao pedir união pelo impeachment de Bolsonaro

Pedetista defendeu união de partidos com ideologias antagônicas em torno do impeachment de Bolsonaro


Foto: Karen Lusvardi

Em discurso durante manifestação contrária ao presidente Jair Bolsonaro, na Avenida Paulista, neste domingo, 11, o presidenciável Ciro Gomes (PDT) fez um aceno ao Partido dos Trabalhadores (PT) ao defender a união de correntes ideológicas distintas em torno do impeachment de Bolsonaro.

“Para fazer o impeachment e proteger a democracia brasileira temos que juntar todo mundo. Ainda há tempo para o PT amadurecer. Quem for democrata tem que entender que o impeachment é a única saída. Precisamos fazer um acordo com a direita e um centro democrático”, afirmou o pedetista. As declarações são um movimento contrário às recentes falas de Ciro sobre o PT e Lula, a maior liderança do partido, a quem já chamou de “maior corruptor da história brasileira”.

Ainda na manifestação da paulista, Ciro fez duras críticas a Bolsonaro ao dizer que o presidente “não é só um traidor da nação brasileira, mas um traidor dos seus soldados feridos, que abandonou na luta para fazer um conchavo vergonhoso e humilhante, frouxo e covarde”.

A fala faz referência à nota publicada por Bolsonaro no dia 8, em que ele se retratou pelos ataques feitos ao Supremo Tribunal Federal (STF) nos protestos do 7 de setembro.

Além Ciro, o ato realizado na Paulista também contou com a participação do ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta (DEM), dos senadores Simone Tebet (MDB-MS) e Alessandro Vieira (Cidadania-ES) e do governador de São Paulo, João Doria (PSDB), todos prováveis candidatos ao Planalto em 2022.

O Povo

Postar um comentário

0 Comentários