Anuncio

Luciano Huck conta em livro 'choque' ao saber que irmão, Fernando Grostein, é gay

"De Porta em Porta" ainda traz a reação do irmão do apresentador



Foto: Reprodução/Instagram

Luciano Huck lançou o livro de memórias "De Porta em Porta", em agosto, e um capítulo da publicação chama atenção. Nele, o apresentador narra a reação ao saber que o irmão, o cineasta Fernando Grostein, é gay. 

O irmão do apresentador tinha 20 anos e abriu o coração para falar do assunto. "'Eu sou gay', disse assim, na lata, o meu único irmão, Fernando", explicou o apresentador, em um capítulo inteiro dedicado ao assunto.

Luciano Huck explicou ter tido choque pelo medo do preconceito que o irmão iria passar. "(...) No mundo em que vivemos, (...) embora isso esteja mudando, assumir-se gay ainda significa, infelizmente, enfrentar uma dose pesada de preconceito", admitiu. 

Irmão relata acolhimento

O livro "De Porta em Porta" ainda traz os sentimentos de Fernando Grostein sobre o momento que fez a revelação para Luciano Huck.

"Luciano perdeu o chão, mas o seu instinto imediato foi de acolhimento. Proteção. Lembro que a primeira coisa que ele fez foi me dar a mão, me abraçar e dizer que estávamos juntos. Eu estava buscando aceitação", detalha o irmão do apresentador.

Na narrativa, Luciano Huck explica que teve sempre uma relação de afeto, amor e admiração mútua com Fernando, e relata o orgulho que sente do irmão e o quanto o cineasta o ajudou a entender o universo LGBTQIA+.

Assumir preconceitos

Na publicação, o apresentador revela, inclusive, que tinha preconceitos e que tudo mudou a partir da revelação do irmão. "A 'libertação' começou naquele dia em que Fernando me mostrou que não éramos nem tão parecidos, nem tão próximos quanto eu imaginava", ressaltou Luciano Huck na obra. 

Ainda na obra, o apresentador pontuou problemas da geração em que ele nasceu que precisam ser vencidos.

"Hoje, vejo o quanto os anos e anos em que fui submetido a uma espécie de pós-graduação machista — que assolou e assola minha geração e muitas outras — me tonaram incapaz de enxergar os preconceitos que pensei, disse e fiz, e, pior ainda, as coisas importantes que deixei de pensar, dizer e fazer. (...) Hoje sei que também tive medo de enfrentar meus próprios preconceitos", conta apresentador em obra. 

Diario do Nordeste

Postar um comentário

0 Comentários