Anuncio

Site da Anvisa é hackeado com bandeira da Argentina

Ataque cibernético ocorreu no formulário que estrangeiros preenchem para entrar no Brasil, mas dados não foram prejudicados



Foto: Reprodução/Anvisa

O site da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) sofreu um ataque cibernético nessa quarta-feira (8). Por um tempo, o endereço exibiu uma bandeira argentina e uma mensagem provocativa sobre o superclássico de futebol de domingo: "Vão nos expulsar também?".

Segundo o órgão, hackers atacaram o site do formulário que os viajantes preenchem para entrar no Brasil, palco da polêmica interrupção da partida válida pelas eliminatórias para a Copa do Mundo do Catar-2022 entre Brasil e Argentina, em São Paulo, no domingo (5).

“Anvisa, não fizemos quarentena para passar por seus servidores: vão nos expulsar também?”, dizia a mensagem dos hackers sobre um fundo preto e sob a imagem da bandeira argentina.

O ataque cibernético deixou o formulário da Anvisa fora do ar por cerca de uma hora e meia, mas não afetou outros sistemas da agência, que entrou em contato "com os órgãos de segurança do Governo Federal para as ações cabíveis". 

Jogo suspenso

A partida entre o Brasil, líder das eliminatórias sul-americanas com 21 pontos, e a Argentina, segunda colocada com 15, foi interrompida aos cinco minutos de jogo pela entrada de agentes sanitários que apontaram quatro jogadores argentinos por violação do protocolo anticovid e por mentir no formulário de imigração de entrada no país.

A seleção argentina nega as acusações e a Fifa deve agora decidir o que fazer com os pontos da partida.

Os argentinos Emiliano Martínez, Cristian Romero, Giovani Lo Celso e Emiliano Buendía não poderiam ter entrado no Brasil sem respeitar uma quarentena porque estiveram no Reino Unido em algum momento dos últimos quatorze dias.

A Polícia Federal abriu inquérito contra os atletas, acusados de omitir essa informação no cadastro de imigração.

Diário do Nordeste

Postar um comentário

0 Comentários