Anuncio

Vendas do comércio no Ceará sofrem leve queda em julho, aponta IBGE

Com o resultado do sétimo mês do ano, as vendas do varejo cearense acumulam alta de 2,9% em 2021 na comparação com os primeiros sete meses de 2020


Foto: Thiago Gadelha
Após crescimento entre maio e junho deste ano, as vendas do comércio varejista cearense ficaram praticamente estáveis (-0,2%) na passagem de junho para julho deste ano, considerando a série ajustada sazonalmente. A informação foi divulgada na manhã desta sexta-feira (10) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Já em julho deste ano na comparação com igual período do ano anterior, as vendas do varejo no Estado retraíram 6,7%. É o terceiro pior resultado entre todos os estados, considerando essa base de comparação.

O dado só fica atrás dos tombos observados no comércio do Maranhão (-8,1%) e do Amazonas (-9,7%).

Com o resultado do sétimo mês do ano, as vendas do varejo cearense acumulam alta de 2,9% em 2021 na comparação com os primeiros sete meses de 2020. Nos últimos 12 meses até julho, as vendas apresentam crescimento de 3,6%.

Varejo ampliado

Já as vendas do comércio varejista ampliado no Ceará ficaram estáveis (-0,1%) em julho deste ano na comparação com igual período do ano anterior. O varejo ampliado inclui as vendas de veículos, motocicletas, partes e peças, além de material de construção.

Na comparação entre julho e junho deste ano, na série com ajuste sazonal, o varejo ampliado recuou 1%, de acordo com o IBGE.

Veículos em destaque

No Ceará, a venda de veículos, motocicletas, partes e peças apresentou crescimento de 17,2% em julho deste ano na comparação com igual período do ano passado, melhor resultado entre os segmentos pesquisados.

As vendas de tecidos, vestuário e calçados também apresentaram desempenho positivo no período, com alta de 11,9% na comparação com o mês de julho de 2020.

Brasil

As vendas do comércio varejista no País subiram 5,7% em julho de 2021 na comparação com igual período de 2020, de acordo com o IBGE. É a quinta taxa positiva consecutiva.

Na passagem de junho para julho, na série com ajuste sazonal para o período, as vendas do varejo cresceram 1,2%, quarta alta seguida nessa base de comparação.

Diário do Nordeste

Postar um comentário

0 Comentários