Anuncio

Caminhoneiro bolsonarista que estava foragido se apresenta à PF em SC

Conforme advogados, Marcos Antônio Pereira Gomes compareceu à Polícia Federal em Joinville na tarde desta terça-feira (26). Ele foi alvo de mandado de prisão expedido pelo STF, em ação que investiga incitação a atos violentos e ameaçadores contra a democracia.

               Foto: Reprodução Redes Sociais

Investigado por incitação a atos violentos e antidemocráticos, o caminhoneiro Marcos Antonio Pereira Gomes, conhecido como Zé Trovão, apresentou-se espontaneamente à Polícia Federal em Joinville, no Norte de Santa Catarina, nesta terça-feira (26), informou a defesa dele. Ele foi preso. Gomes estava foragido desde o início de setembro.

A PF afirmou por nota que Gomes se entregou às 14h na delegacia da cidade. O caminhoneiro é morador de Joinville. A PF afirmou que ele não foi interrogado e será encaminhado ao presídio.

De acordo com a nota da defesa dele, Gomes "está a dispor da Justiça para provar sua inocência". Em setembro, ele foi localizado pela PF no México. Pelas primeiras informações dos advogados, ele deve ficar preso em Joinville mesmo.

O caminhoneiro foi alvo de um mandado de prisão em 20 de agosto expedido pelo Supremo Tribunal Federal (STF). A ação investiga incitação a atos violentos e ameaçadores contra a democracia.

Segundo o despacho de Moraes, a Procuradoria Geral da República (PGR) sustenta que postagens e vídeos publicados demonstram que o caminhoneiro teria convocado a população, por meio das redes sociais, a praticar atos criminosos e violentos.

Ainda segundo o documento, as justificativas das medidas cautelares levaram em consideração "a atuação dos investigados na divulgação de mensagens, agressões e ameaças contra a democracia, o estado de direito e suas instituições".

Enquanto estava foragido, Gomes ficou em um hotel no México, conforme a PF. Nas redes sociais, ele divulgou vídeo no qual relata que representantes da embaixada brasileira procuraram o hotel em que ele estava.









Fonte: Reprodução Portal G1



Postar um comentário

0 Comentários