Anuncio

Pesquisadores da Universidade Federal do Ceará desenvolvem camarão em pó

Iguaria será industrializada e utilizada na culinária

     

                           Foto: CBN Recife

Agência Caririensi

Pesquisadores da Universidade Federal do Ceará (UFC) desenvolveram um processo industrial para produzir camarão em pó. De acordo com eles, o objetivo é fazer com que o consumo do crustáceo dure por um maior período em comparação ao seu estado natural, que é perecível.

O camarão em pó pode ser usado na culinária regional, em preparo de pratos sofisticados ou simples e de molhos, temperos, patê e até em um pirão, afirmam os pesquisadores, que garantem que o alimento mantém as mesmas qualidades nutricionais, além de sabor e aroma, ainda que esteja desidratado e em pó.

A iguaria dispensa refrigeração, cozimento, descascamento, ocupa pouco espaço e é um alimento prático para ser utilizado por restaurantes e tem a possibilidade de chegar a outras regiões do Brasil. De acordo com o IBGE, com dados de 2020, o Ceará - assim como o Rio Grande do Norte - é responsável por 99,6% da produção de camarão.

O invento é assinado pelo professor aposentado José Maria Correia da Costa, o tecnólogo em alimentos Luís Gomes de Moura Neto e a engenheira de pesca Janaína de Paula Costa, que inspirou a ideia depois da sua dissertação de mestrado apresentada no Programa de Pós-Graduação em Ciência e Tecnologia de Alimentos da UFC, em 2015.




Postar um comentário

0 Comentários