Anuncio

Salitre: vereador é acusado de assédio sexual por funcionária da Câmara

Mulher prestou Boletim de Ocorrência contra Francisco Aquino, filiado ao PT, por crime de importunação sexual

                 Foto: Divulgação
O vereador Francisco Aquino de Souza (PT), 64, de Salitre, na região do Cariri, foi acusado de assédio sexual por uma funcionária da casa legislativa. A mulher procurou a Delegacia de Polícia Civil do município nesta terça-feira, 19, para prestar um Boletim de Ocorrência (B.O) por crime de importunação sexual. A funcionária disse que o parlamentar a agarrou pela cintura, sem o seu consentimento, enquanto ela cumpria expediente no trabalho.

Em depoimento à Polícia, a mulher afirmou ter empurrado o parlamentar, como forma de legítima defesa, no momento da abordagem. Ela ainda relatou ter comunicado o fato imediatamente à secretaria geral do parlamento, que não adotou nenhuma providência a respeito do caso. Constrangida, a funcionária voltou para casa e contou o que havia acontecido ao seu marido, o empresário Otoniel de Oliveira.

Em entrevista ao jornalista Farias Júnior, da rádio CBN Cariri, nesta quarta-feira, 20, ele contou que a esposa está bastante abalada emocionalmente. “Ela chegou em casa toda se tremendo, com os nervos abalados, dizendo que não ia trabalhar mais. Eu perguntei o porquê e ela contou toda a situação, disse que foi agarrada por trás e teve que dar dois empurrões para poder afastá-lo. Imediatamente eu a chamei para fazer o Boletim de Ocorrência e comunicar à Justiça. Ela ainda está bastante abalada, não consegue fazer praticamente mais nada”, afirmou Otoniel.

O empresário ainda afirma que irá protocolar pedido de cassação do mandato do parlamentar e a sua expulsão do quadro de filiados do Partido dos Trabalhadores. “Eu acho que um homem com uma conduta dessa não serve para ser um representante do povo”, acrescentou.

O POVO tentou contato com o vereador Francisco Aquino, que não retornou às solicitações até a publicação desta matéria. O diretório estadual do PT também foi procurado para comentar o pedido de cassação e ficou de enviar um posicionamento oficial após a apuração interna do caso.

O Partido dos Trabalhadores (PT) de Salitre emitiu nota afirmando que "não compactua com os fatos acima narrados e que serão tomadas as medidas cabíveis". O partido afirma que vai instalar procedimento para esclarecer os fatos, "onde serão ouvidas as duas partes para que o partido tome uma decisão".






Fonte: Reprodução Jornal O Povo

Postar um comentário

0 Comentários