Anuncio

Senador Girão defende Djokovic, barrado na Austrália por não se vacinar

O tenista número um do mundo, Novak Djokovic, foi detido ao entrar na Austrália para participar de uma competição por não apresentar comprovante de imunização contra a Covid-19. Senador cearense critica "autoritarismo revestido de 'birra' política ideológica"

Foto: Reprodução/instagram Eduardo Girão

O senador cearense Eduardo Girão (Podemos) considera “desrespeitoso” o tratamento conferido pelo governo australiano ao tenista Novak Djokovic. Na última semana, o atleta sérvio teve entrada barrada no país, onde chegava para participar do Aberto da Austrália, sem comprovar vacinação contra a Covid-19. Girão considera haver "autoritarismo revestido de 'birra' política ideológica." 

“Desde pequeno sem fui desportista. Meu sonho, quando criança, era ser jogador de futebol. Mas Deus me reservou a responsabilidade de ter sido dirigente de um dos maiores clubes do Brasil, o Fortaleza Esporte Clube. Entretanto, o tênis também faz parte da minha vida, desde a adolescência”, explica Girão, em publicação no Instagram.

“Talvez tenha sido por isso, que um fato triste da última semana, me chamou mais atenção ainda; o caso do desrespeitoso tratamento dispensado pelo Governo da Austrália ao tenista Novak Djokovic que tinha recebido uma isenção médica para competir no Aberto da Austrália haja vista ele tinha se recuperado recentemente da doença”, complementa o senador.

O parlamentar avisa que, a pedido dele, será realizado no Senado Federal um debate sobre o chamado passaporte da vacina. "A propósito, consegui emplacar uma sessão de debates sobre a eficácia do passaporte sanitário no dia 14/02, no Senado. Ouviremos especialistas contra e a favor!" 

Djokovic segue detido em um hotel de Melbourne até segunda-feira, 10, quando está marcada a audiência que definirá se ele permanece ou não no país para o evento esportivo.

Desde 2020, o atleta tem se manifestado contra a obrigatoriedade da vacina contra o novo coronavírus. Ainda no ano passado, ele organizou uma turnê comercial de tênis, da qual ele e outros jogadores saíram positivados para a doença. Na época, Djokovic chegou a se desculpar por ter colocado pessoas em risco.

Com base antigo teste positivo de Covid-19, ele busca conseguir a isenção médica necessária para entrar no País. Contudo, o governo australiano informou à imprensa que o atleta não conseguiu comprovar nem a vacinação nem que recebeu isenção legítima para não se vacinar. O restante da equipe conseguiu entrar normalmente no País por comprovar imunização contra a doença, mas o tenista foi levado para o hotel de detenção de imigração onde aguarda decisão sobre o assunto.

O país enfrenta nova alta no número de novos casos da doença, com mais de 70 mil casos registrados na última quinta-feira, 6.

Fonte: O Povo


Postar um comentário

0 Comentários